Dr. Manecas e as desalmadas eróticas - Biografias Eróticas

Dr. Manecas e as desalmadas eróticas

A Nanda minha mulher tinha-me dito que andava numas consultas nocturnas com um tal de Dr. Manecas, dizia-me, "filho, o Dr. Manecas faz maravilhas, desde que lá estou, tás a ver, pareço outra", e eu bem via, que andava diferente, desde que vai a esse médico, o diabo da minha mulher, que já era um pouco maluca, ainda me parecia pior.

Era dildos, vibradores, roupas sexy, cabedais, chicotes, nunca vi tanta merda a entrar lá em casa, e depois "oh filho vamos pró motel, filho, foder", e eu foda-se!! que é só despesa, e a trabalheira? queria que eu vestisse umas coisas de cowboy, anda doida a minha mulher, a dizer que se está tão erótica tão erótica o deve ao Dr. Manecas.

Fui ter com esse médico, informei-me antes sobre ele, parece que a mulherada não o larga, dizem que é psicólogo de mentiras iluminadas durante o dia, e ensinador de verdades ocultas à noite, muito jovem com um corpo deslumbrante, e eu a pensar, é com este gajo que a Nanda anda metida.

Entrei no consultório, ele a perguntar-me "sr. António então conte lá?", "oh sr. Dr. é a minha Nanda, sr. dr. ela anda aqui nas consultas e, nem sei porque cá anda, mas o que lhe digo é que está pior.", "pior como?", "oh. sr. Dr. então a mulher anda, sei lá, erótica, a última vez queria ir pró motel fazer de Jamie Curtis como naquele filme o True Lies".

Respondeu-me ele, "mas sr. António, qual é o problema?", "Problema? sr. Dr.?, não é só ela, estas gajas andam doidas, eróticas, a minha então, é roupas leves, cetins, cuecas bordadas, e depois dr. parece que anda sempre entesada, é os mamilos, anda a lamber-se pelos cantos, o que é que o dr. lhe faz?".

Dizia ele "bem só lhe dou os meus tratamentos", só muito depois é que compreendi, quando a Nanda me contou, andava apagada e infeliz, num certo desespero interior, e que o dr. Manecas a tratou, o caso era complicado, várias sessões de foda recomendou, se ainda havia algum verde nela, só o dr. Manecas o conseguia, deu-lhe umas valentes fodas, e a minha mulher Nanda floresceu.


Mas agora era diferente, não sabia o que se passava, "oh dr. não é só o dr., anda um mestre Aurilindo a dar ensinamentos de masturbação feminina, a denheta, diz ela, e já a apanhei, mais de uma vez, e agora diz-me também que quer fazer uma para eu ver no motel".

Reparei que o dr. Manecas não estava a gostar da minha linguagem quando o vejo já exaltado, "oh sr. António desculpe lá, vamos lá resolver isto, o sr. acredita em Deus?", respondi-lhe logo "eu dr. em Deus, não não acredito", e ele gritou-me quase violento, olhei-lhe as pernas grossas e, no meio delas, um volume assim para o grande anormal, "POIS SE NÃO ACREDITA, DEVIA".

E eu cá para mim, foda-se!!!, ele continuou "então você com uma gaja dessas, erótica, tesuda, a dar-lhe sugestões, digamos, interessantes, e você anda aí nas queixinhas?", "pois dr. Manecas mas sabe ela mas, como hei-de dizer ...", "mas o caralho!!! você devia pôr era as mãos ao céu, a sua mulher é uma madura fantástica com desejo de foda e você anda ai e não vê o essencial".

"Mas os dildos já são muitos lá em casa e filmes pornográficos, ela também quer ver comigo, sabe era aquele meu momento ....", "DILDOS O CARALHO!!, vá mas é pró motel com ela e veja-a a bater uma denheta.

E fui, louvado seja o Dr. Manecas, devia erguer-lhe um altar, pelos seus conselhos tão importantes, a Nanda no motel estava fantástica, bem melhor que a Jamie do filme, começou assim a rodar, eu a sentir-se o Arnold, e depois a denheta, começou a manobrar, menino, aqueles dedos a rolar, no clitóris dela, a rir-me pra mim desalmada, toda erótica a entesar-me, onde será que aprendeu tanto?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não deixe de comentar, o seu comentário será sempre bem vindo