Namorado ciumento não gosta de likes!! - BIOGRAFIAS ERÓTICAS
Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapanesePortugueseRussianSpanish

Namorado ciumento não gosta de likes!!

Eu tinha-o adicionado no face por ligação a uma outra amiga e eu não o conhecia nem nada, mas ele começou se metendo comigo, fazendo comentários abertos, dizendo assim "Taís, você é muito bonita e muito gostosa" e meu namorado não gostou, dos meus likes com o meu admirador, ele estava ficando ciumento, e um dia me perguntou "sabe onde esse gajo mora?, vou lá e parto a cara dele".

Sabe confessionário, mulher é fraca, melhor do que ter homem disputando, só mesmo roubar homem de outra mulher, é coisa genética, não tem como defender, e eu disse para ele "oh amor eu só sei que trabalha num bar noturno", eu estava fervendo de o conhecer, se as palavras e imagens coincidiam com a pessoa.

Entrámos na noite e o bar estava cheio, disse para o meu namorado "aguenta aí sentado vou ver se descubro o cara", vi Bernardo ruminando uns sons saindo da boca "me trás esse gajo e lhe parto a cara", fui andando no meio da gente, pessoal gingando e bebendo, e encontrei meu admirador no bar, passei e disse "oi Gustavo! sou a Taís!".

Ele ficou olhando para mim, "Taís, Taís, Taís?", percebi logo, o cara era bonito, bem constituído, e mulher é fraca, confessionário, mulher é fraca, ele vive a vida fodendo mulher, disse para ele "sou Taís, falámos no face, lembra?", ele continuou olhando, "claro Taís menina você é tão bonita garota você é um avião".

Eu estava ficando maluca, Bernardo é um pouco parvo, homem que sabe dar a volta, fala assim para a mulher, disse para ele "eh estou aqui com meu namorado", ele me respondeu, coisa que português sempre diz, "tudo bem garota não sou ciumento", meu deus estava fraquejando, ele se encostava a mim no bar, sentia o pau dele junto tocando, nas minhas coxas bem à frente, meu deus mulher é fraca, minha cona estava molhada.

Falei para ele "sabe Gustavo você diz coisas no face sobre mim, meu namorado não gosta entende", me pareceu ele se rir, "eu só acho você gostosa", perguntei "acha mesmo?", ele respondeu "acho e estou sabendo uma coisa", agora eu que estava surpresa, lá ao fundo via o Bernardo, "sua amiga me disse que você é uma foda sensacional".

Perguntei "ela disse isso mesmo", ele riu-se para o meu ouvido, chegou-me o cheiro a gin da boca dele, "ela me disse que você é rainha a chupar caralho", agora fui eu a rir "fui! agora sou mulher direita, agora só chupo caralho do meu namorado", e ele assim para mim, "não pode, é sabedoria que se está perdendo", ri-me da graça dele, "ela me disse que você é rainha no anal também".

Eu dizia assim para ele "era rainha sim, adoro levar no cu, mas agora meu cu é só de meu namorado Bernardo, ele quer casar comigo", ele mirou meu corpo de alto a baixo "que desperdício, adorava comer seu cu e ver você mamar meu caralho, saber se é mesmo rainha, e agora não vai dar mais, que tristeza meu amor, que tristeza estou sentindo".

Achei que ele estava brincando, mas estava sentindo pena dele, mulher é fraca mulher é fraca, Bernardo olhava lá do fundo, passei a mão no pau do Gustavo, assim nas calças sem ninguém ver, ele abriu as pernas para os lados, deu um suspiro de prazer, disse ele "foda-se Taís você assim dá cabo de mim garota", fui passando a mão no caralho dele, abri o zip e meti dentro, dando massagem, Bernardo olhava, eu acenava "está tudo bem".

Me sentia uma puta, mas mulher é fraca mulher é fraca, a mão dele entrou por baixo do meu vestido e subiu subiu subiu como uma aranha de dedos, entrou nas minhas cuecas, e enterrou dois na minha cona, ria-se ao meu ouvido "caralho menina que foda você é".

Ele massajava meu clitóris, dois dedos escorregavam, custava-me ver o Bernardo, cheguei ao ouvido dele "foda-se Gustavo me fode me enterra no cu", de água enchia-me a boca, de uma saliva espessa que se juntava, os dedos dele abriam-me toda, estava toda curvada, "ai caralho!! Gustavo pára ou me venho toda ai caralho!!".

Era tanto ruído à nossa volta, som no máximo, luzes e cores rolando, pessoal agarrando copos, de orelha a orelha falando alto, "ai caralho Gustavo ai hum ai", os dedos dele friccionado, mexendo na minha cona dentro, se abre o pessoal junto, aparece o Bernardo, "então Taís é este o cara que anda fazendo flirt com você, meu amor?", apanhei um susto do caralho, minhas pernas me tremeram, eu só disse quase gemendo "ele pediu desculpa está tu bem meu amor".

Gustavo tirou os dedos da minha cona, foi tudo assim bem rápido, estendeu a mão para o meu namorado, "aperta aí a mão meu irmão, está tudo jóia, estamos bem", vi Bernardo apertando "vamos embora meu amor?", depois ficou limpando a mão nas calças.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Não deixe de comentar, o seu comentário será sempre bem vindo