Relacionamento com fantasmas - Biografias Eróticas
Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapanesePortugueseRussianSpanish

Relacionamento com fantasmas

Esta rubrica aqui no BE do supositório tem sido muito importante, damos realce a coisas que são uma merda e não têm importância nenhuma, mas também damos importância a merdas e coisas que não merecem realce nenhum, e esta que encontrámos agora, apesar de não ser mentira nenhuma, é mesmo matéria de supositório.

Começou aí com uma gaja que diz ter andado a foder com fantasmas e espectros, e a coisa tem-se espalhado, já cá tínhamos o feminismo fufa, cada vez há menos gajas, para agora aparecerem umas, não querem homens de carne e osso, e como se diz cá na nossa terra, andam a foder com almas penadas.
Fomos ouvir a gaja para tentar perceber, porra!! é que isto interessa-nos muito, foda-se!! meia internet fala sobre isto, e se fala é porque é importante, a gaja disse-nos que tinha sido comida por uma alma penada, que se veio toda, e a partir daí foi sempre a dar, diz que já fodeu com mais de vinte espectros, não pode é garantir, que tenha sido com homem ou mulher.

Isto é outra dimensão, nem é novidade nenhuma, é gajos com gajas, gajas com gajas, fantasmas no meio, fufas fantasmas, gajas cryto-zoológicas, cornos espectros, tudo é possível, diz a gaja que é inglesa, tinha de ser, uma tal Amethyst Realm, conselheira espiritual.

Diz que conheceu agora um novo amor junto de um espectro numa viagem que fez, diz que não o vê, mas sente um frio que a percorre por ela abaixo, os lábios do clitóris abrem-se todos, que é a alma penada a entrar, não sabe se o pau é grande ou pequeno, mas que se contorce e se estremece toda, e vem-se depois toda molhada.

Quisemos saber mais, um trabalho jornalístico de qualidade, e descobrimos que tinha tido marido, foda-se!! foi ele que pediu para se divorciar, contou-nos ele, um dia tinha-a perdido num retiro de verão, estavam juntos e de repente desapareceu, disseram-lhe, ela tinha saído com um amigo, estavam no campo sozinhos, onde passaram a tarde toda, que andou à procura dela, e quando ela apareceu, ainda lhe perguntou "o que é que andaste a fazer este tempo todo?", foi quando ela lhe disse, toda tesa e afogueada, que tinha sido fodida por uma alma penada.

Disse o marido que era difícil acreditar, ainda lhe perguntou "mas o que fez o teu amigo?",  queria ele perguntar, o que tinha feito para a ajudar, salvá-la da alma penada, que a tinha estado a foder, mas que depois foi aguentando, afinal fantasmas a fodê-la, nem era nada de mais, que até gostava de espectrofilia, não havia carne, osso e contacto, o pior era mesmo era ela desaparecer, sempre sempre com o tal amigo, e depois vir toda fodida, de um espectro a ter estado a foder, sem ele ter feito nada, e por isso se divorciou dela.

Fomos então falar com ela, com a tal Amethyst Realm, conselheira espiritual, quisemos perguntar como é que fazia?, explicou-nos ela, que normalmente ia para a cama, abria-se toda à espera, toda nua e oferecida, punha as pernas assim para o lado, a mostrar a cona aos espíritos, conta ela, apareciam sempre uns quantos, e que às vezes, o que chegava primeiro era o que ia.

"Ia pá", ficámos surpresos, continuou ela, que sentia um frio na espinha, os mamilos se arrebitavam, ficava com pele de galinha, que nem tinha de fazer nada, que outras vezes vinham todos, um espectro na cona e outro no cu, e os outros a olhar, perguntámos, "e mamar, também mama?", diz-nos ela "mamo, pois, mamo e muito", fez um gesto com a mão, junto à boca aberta a lamber, como se estivesse a mamar um caralho, só que o fazia no ar.

"Foda-se!!, isso é que é mamar", dissemos nós, "e filhos? pode engravidar?", não esperou muito e respondeu, "posso claro, e estou a pensar ter um filho com o meu amor fantasma", não podia ser, isso já era demais, foder, mamar, tudo bem, agora fantasmas filhos de fantasmas, nem sabíamos o que isso ia dar.

Andámos depois à procura de espectros, que nos dissessem se aceitavam isto, tanta promiscuidade junta, andámos andámos, e não encontrámos nenhum, escondiam-se de nós, não queriam saber, pensámos que lhe estragávamos o arranjo, para eles continuarem a foder.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não deixe de comentar, o seu comentário será sempre bem vindo