Faz de corno que motiva!! - Biografias Eróticas

Faz de corno que motiva!!

Ha ha, lá vai Patrício, está saindo para ir ter com a minha mulher. Que cara mais idiota!! Estou aqui com os meus camaradas, tomando chope, vendo o Mengão e o Palmeiras, comendo amendoim torrado, uns quitutes bem preparados,  e esse cara perdendo isso, só pra ir foder minha mulher.

Dinara me andava zurzindo, "como é Mané, não fode mais não?, vou arranjar outro fica sabendo", e eu ficava dizendo "Dinara minha filha, se enxerga vai, você tá muito gorda, muitas peles caídas, olha  pras suas mamas, e aí a celulite, e sua bunda, menina, tão grande, me assusta", ela ficava na dela, procurando saída, eu não tinha razão, e se não a queria, provaria ela disse-me, que outro a comeria.

E foi assim que aconteceu, um dia se virou pra mim, "é assim menino, você não fode, está me esnobando, há aí rapaziada pedindo, como é Mané? se cuida, rapaz", posso dizer, fiquei surpreendido, não com Dinara que eu sabia, antes de casar comigo, o bairro inteiro a fodia, mas rapaz, essa mulher era uma rainha, boa comida e boa casa, fazia muqueca uma maravilha!!, e eu de cona estava farto.

Mas não estava convencido, que perguntei para ela, "me diz, anda mesmo rapaziada aí te procurando?", me respondeu tranquila, "anda pois, sabe Patrício anda me rondando rapaz, mostrei um pouco de mamas pra ele, alcei meu rabo empinado, um pouco de coxa aqui e ali, um riso mais maroto, e está feito, ele correspondeu, está vendo né, ainda dou pro prejuízo".

Minha boca estava aberta, eu conhecia bem o cara, bem magro e escanzelado, sempre à mingua de mulher, nenhuma ligava para ele, e Patrício, foda-se!!!, querendo comer minha mulher?, já estava vendo o filme, ele pele e osso, e ela muita carne, era arriscado o que pensava, podia perder casa, comida e roupa lavada, mas me diverti dizendo a ela, "estou nessa, aproveita, menina, dá cona ao Patrício, não nega, vai".

Não pensei que acreditasse, que estava falando sério, ser corno não condizia, mas dias passaram e um dia, ela me falou assim, "Mané, querido, sabe, você aprovou, e Patrício não brinca, tem-me andado fodendo", caralho!!!, menino, quando Dinara me disse aquilo, pensei logo, "Mané você fez merda, sua mulher anda fodendo, você é corno e consentido, caralho que estou fodido".

E essa puta me dando detalhes, "sabe, Mané, as mulheres não ligam nele, por ser só pele e osso, magrinho, né, mas rapaz, tem um caralho grosso, as piranhas não fazem ideia, e estou adorando, estou adorando, Mané", não sabia o que estava rolando, se havia pessoal sabendo, lá no boteco e em todo o lado, que minha mulher andava fodendo, e que era corno bem gozado, "eh Mané, ele adora minha bunda, me anda comendo o cu, que maravilha rapaz".


"Mas tem aí um pequeno problema, você tem que me ajudar, sabe", só sei que abri os olhos, "ajudar eu, ajudar você a quê, anda fodendo fora de casa, e eu tenho que ajudar ainda?", me foi dizendo que Patrício andava em baixo, desmotivado lhe parecia, ele funcionava melhor, se soubesse que eu sabia, que eu era corno e gostava, quando fodia minha mulher, diz-me ela, "tens de motivar ele", "motivar ele, foda-se!! como?".

"Ele fode mais se souber que sabes que és corno, fica motivado, e não vai embora e me continua fodendo, entendes? se és meu homem a sério, menino, tens de o motivar", era a coisa mais estúpida que me pedia, fazer mais de corno do que já era, dar a entender ao Patrício que sabia, fingir que me desagradava, de ele andar a comer a Dinara, de que tinha irritação em ser corno.

"Ele no outro dia disse que viu você na mercearia", contou-me ela que ele lhe disse, que se riu muito para mim, pensando eu sabia, caralho!! não sabia mesmo, pensei que ele era só parvo!!, que ele ficou entristecido, percebeu que eu era corno iludido, nesse dia não a fodeu, que andava desmotivado.

Ela me encostou à parede, "é assim Mané, você sabe, é meu homem pra vida toda, mas tem de facilitar, né, Patricio fode, e você motiva", que papel de merda me cabia, eu só pensava na muqueca, que tinha uma boa vida, então um dia encontrei Patrício, saia eu de casa, vinha ele subindo a rua, fui direito a ele, "é aí Patrício, não pense que não sei, anda fodendo a Dinara?? não me faz de corno, está sabendo??", ele abanou a cabeça se rindo, desapareceu e foi embora.

Nessa noite Dinara me falou, "não sei o que você fez, mas resultou sabe!! me deu uma foda bem maneira, me comeu o cu esfomeado, Mané, foi muito bom, tem de continuar a motivar, sabe", e foi isso aí, quando estava lá no boteco, tomando choupe, com os meus camaradas, fiz assim uma cara de zangado, quando ele me olhou e saiu, me dizendo com os olhos, estou correndo, vou comer sua mulher. Mas que cara mais idiota!!.

4 comentários:

Não deixe de comentar, o seu comentário será sempre bem vindo