A masturbação faz bem a uma relação - Biografias Eróticas
Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapanesePortugueseRussianSpanish

A masturbação faz bem a uma relação

Há momentos nas relações de amor em que as coisas se tornam rotineiras e vence-nos o sentimento de aprisionamento de querer algo mais. 

Não é coisa que aconteça só com relações longas, acontece com todas, muitas vezes depois do primeiro filho, em que o sexo se torna quase uma obrigação, na maioria das vezes convencional ou de afirmação masculina.

É aqui que se aconselha a necessidade de se ser às vezes radical e pedir ao outro com quem dormimos mais habitualmente o cumprimento de um desejo que é normal, só não é falado e muito menos conseguido por ser terra desconhecida, não desvendada, a punheta ao vivo.
Imagem de Pexels por Pixabay
Seja homem seja mulher hetero homo ou só paneleiro, peça ao seu parceiro para se masturbar à sua frente consigo a vê-lo e ele a vê-lo que o vê.

É necessário intervir, ser criativo, procurar novos interesses, paixões comuns, só que quase sempre com obstáculos culturais, convenções ou crenças, fazendo parecer impuro um desejo humano e por isso normal e puro.

Sempre germinam na sua cabeça travões e limites que não se ser efectivamente bom e querido aos outros.

Se é mulher, aprenda com o que vê, como é que ele bate a sua punheta, como aprecia a manipulação do seu instrumento tão querido, como tem aquele momento único, como se tocasse e fizesse música, num intimo universal bem espremido, se o vir e se ele gostar, é que já nem é masturbação, é um prazer a dois, é uma união.

Para depois se aplicar, aqui vai o conselho de uma terapeuta sexual empírica, o que porra isso seja para a execução de uma boa punheta.

Parece só uma punheta, só como dizia o outro, o principal órgão sexual não é o pénis ou a vagina, mas o cérebro. 

É por isso que a masturbação acompanhada e vista pelo parceiro é uma experiência sexual tão intensa muito mais do que aquela que se tem numa normal relação sexual.

Nesta vemos o prazer do parceiro. Estamos de fora como espectadores e a entrega, a dádiva, a libertação de nós mesmos e da nossa vontade é total.

Por isso bata uma punheta tranquila para a sua mulher ou homem.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não deixe de comentar, o seu comentário será sempre bem vindo